10/02/2010

Personalizando o Casamento (2)

Uma das personalizações que mais pareceu fazer sucesso foi a história do casal. Ao chegarem, os convidados encontraram nos assentos da cerimônia um papel A4 durinho dobrado ao meio com o nome do casal. Ao abrir, podia-se ler a nossa história.

Pareceu-nos uma ideia legal, pois, como nosso namoro não tinha tanto tempo assim (2 dias depois do casamento, completamos 20 meses de namoro apenas), muita gente querida ainda não sabia como tudo tinha acontecido. Com esse conhecimento, a própria celebração faz mais sentido, creio, e fica mais romântica. Afinal, quem não gosta de saber de uma história de amor? 

A arte do papelzinho foi feita pela Eilá, da Papel à La Carte, com as margaridinhas estilizadas para combinar com o tema da cerimônia. E por que a flor escolhida foi a margarida? Vocês vão descobrir ao ler abaixo.

*****************************************************************

A Etimologia do Casal

Os nubentes de hoje podem ser um pouco paquidérmicos ao caminhar ou ao falar, mas, na história deles, tudo foi muito rápido. Os dois se conheceram num curso de tradução em 2004, e tchum!, quatro anos depois, estavam apaixonados. The Flash esses dois!



Brincadeiras à parte, a história foi mesmo acelerada depois que começou para valer. Levanta a mão aí se você se surpreendeu com o convite! Isso, agora disfarça e abaixa a mão, que nem todo mundo está nesta parte do texto, e a senhora da fileira de trás já está te achando um doido.



Voltando à história, eles mantiveram contato, especialmente pelo MSN. Michel se mudou para Juiz de Fora; a Natália foi, quase sem juízo, para fora. A distância do Rio de Janeiro e dos seus familiares deu assunto para os dois, que, além disso, compartilhavam uma grande curiosidade pela língua inglesa. No início de 2008, os dois criaram juntos um blog sobre vocabulário de inglês. O primeiro texto do blog ensinava a dizer “onde o vento faz a curva”, em outras palavras, descrevia onde a Natália tinha se enfiado. Aliás, Michel era um dos 10 leitores do outro blog da Natália, que contava suas aventuras na terra dos coalas.



Começaram a sério às vésperas do dia dos namorados, em junho de 2008, com direito a um vaso lindo de gérberas, comprado pela internet, chegando na residência estudantil dela no dia 12/06. Esse era um namoro à distância meeesmo: 13325 km, para sermos mais precisos.



Mas, logo, logo, a margaridinha de Michel apareceu. Meio destruída depois de 2 dias de viagem, mas apareceu. (Vocês vão reparar numa quantidade especial de margaridas na cerimônia. É isso. No casamento de Michel, a escolha floral tinha de ter vindo de um trocadilho, lógico!)



Logo depois, os dois deram seu primeiro beijo. Foi no dia 30 de julho de 2008, já com um mês e meio de namoro. Foi esse também o 1º dia em que foram assaltados juntos. Bem-vindos ao Rio de Janeiro.



Alguns meses depois, descobriram que os dois pensavam em casamento... e para logo. Marcaram a data, um pouco mais cedo do que imaginavam, para garantir que todos os seus entes queridos compareceriam (olha a moral, Iu!). Mas, quem diria, a vida deu uma volta, Natália passou num concurso, e foram os dois para São José dos Campos, morando juntos por já 2 meses antes de dizer o sim.



Então, daqui a pouco, quando você sentir a convicção no “sim” dos noivos, pode ter certeza que, além de muita paixão, além de muito amor, tem conhecimento de causa. O verbete “casamento” já foi testado e aprovado pelos pombinhos. E agora, ao himeneu!

*****************************************************

Seu Houaiss manda informar que "himeneu" é "1 enlace matrimonial; casamento; 2 bodas, festa de núpcias". Muitos convidados vieram nos perguntar o que significava essa palavra, que eu mesma, a autora do texto, conheci com o noivo. Alguns ficaram contrariados porque uma palavra mais fácil poderia ter sido usada. Outros adoraram aprender algo novo. E ensinar uma palavra nova é tão Juntando os Dicionários, não é?
 
Ah, o espertinho que fez o trocadilho do título, obóvio, foi o maridão.

11 comentários:

Renata disse...

Ficou mto legal... parabens pela ideia... bjus

Danee disse...

O meu está guardadinho e o leque está sendo de muita serventia. As minhas pilhas acabarame por isso eu não consegui tirar fotos :(
beijocas

Danielle disse...

Oi, Natália!
É difícil fugir dos lugares-comuns em casamento... mas acho que são detalhes fofos como esse da história do casal que fazem a diferença e ficam na memória dos convidados.
Adorei o texto!
Bjs,
Dani

Ju disse...

Oi, Nat

muito bacana o texto!! Ficou leve, e descontraído!!

Estou tentando há algum tempo convencer o noivo timido para a gente fazer isso! heheheh

mas ele tem vergonha... quero que ele escreva um pouquinho, para eu depois juntas as minhas impressões com a dele!

bjoks, ju

Drika disse...

Nat, eu pensei que os livrinhos eram com a descrição da cerimônia..kkkkkk (é que no meu tempo de 15 anos se fazia um livrinho com a sequência da cerimônia religiosa...kkk to ficando velha)

ótima idéia.. bem original

to esperando ansiona por todas as personalizações (em especial uma que ficava dentro do suplá prata)

bjs

Anônimo disse...

I've been searching everywhere for this! Thank goodness I found it on Google.

Thx

DENNIS
[url=http://chinesecleaver.ipwnr.com/]click here[/url]

Waleska disse...

Ficou muito legal o texto!!!

Natália disse...

obrigada, povo.

ju, o meu noivo eh MEGA timido tb. eu escrevi o texto e soh depois mostrei pra ele. ele aprovou e aih fomos em frente com a ideia. dificil eh equilibrar o q dah e o q nao dah pra contar.

drika, ainda se usa programa, sim, mas eu nao quis fazer. quer dizer, achava legal ter dizendo as musicas e tudo pro povo q nao fala ingles entender, mas aih jah sairia mto caro.

Catarina Chagas disse...

Puxa, fiquei um tempinho meio desconectada e cá está você, casada!!!

Parabéns aos dois!

Adorei ter acompanhado tudo por aqui e espero ter mais ainda para acompanhar.

Carinho imenso por você!

Beijos

Ju disse...

OI, Nat

de repente é uma idéia, né?
Eu escrever e depois mostrar para ele uma versão "semi-pronta"!! Vou ver se consigo!!!

bju

Regina Lopes disse...

Não pensaria nisso! Foi uma ótima idéia!!!