13/11/2009

Meu prazer secreto & o casamento

Geralmente, quando estou sozinha num carro ou num ônibus, fico olhando para o lado de fora. Vejo o movimento da rua: das árvores, dos carros, mas, sobretudo, dos passantes. Invariavelmente, meu olhar cruza com outra pessoa que tem o mesmo hábito. Os dois observadores se entreolham. Às vezes, um fica com vergonha e desvia o olhar. Outras vezes, o outro fecha a cara como se o culpasse por invasão de privacidade. Mas tem dias, tem vezes, tem pessoas que olham de volta... e retribuem o meu sorriso. E há pessoas especiais que, quando o fazem, o sorriso brilha também nos olhos.

Isso acontecer é uma das coisas de que mais gosto num dia. É como se a pessoa validasse e valorasse a minha existência. É um olhar de "ei, você está aí, um ser humano no mundo!". E eu respondo, "ei, você também!".

Hoje, uma menina desconhecida de uns 16 anos percebeu a minha existência, e eu, a dela. A minha alegria foi imediata, como quem foi tocado por uma varinha de condão.

Noiva, lembrei-me de por que gosto tanto do ritual do casamento. Casamento é uma celebração em que esse momento mágico de felicidade genuína pelo outro -- pelo outro ser, pelo outro estar, por ambos se quererem bem -- se multiplica nos olhares dos noivos, dos pais, dos padrinhos, dos convidados...

E, por mais que noivas neuróticas, como eu, queiram cuidar de cada detalhe para que tudo saia perfeito, a perfeição mesma é imprevisível. Pode ou não acontecer na sinergia das pessoas, pois a perfeição é três vezes exigente. Requer que todos estejam lá, realmente estejam e sejam lá; que, altruisticamente, reconheçam a existência dos noivos naquele momento tão feliz para eles; e, por fim, que se permitam ser tomados por essa felicidade também.

É raro. Mas acontece muito em casamentos. E eu estava pensando que a neura desta noiva pelos possíveis micro-defeitos pode, na verdade, é impedir que algo tão macro aconteça. Ou pior, impedir que ela perceba.

7 comentários:

Danielle disse...

Que bacana, Natália! Adorei o texto, tb tenho o hábito de observar lugares, paisagens e pessoas nas minhas longas e intermináveis viagens de ônibus pela nossa cidade.
Mas gostei principalmente da sua jusitficativa para gostar dos casamentos. É muito linda essa visão. E por isso é importante ter pessoas que amem os noivos em um dia tão especial para compartilhar a alegria.
Bjs,
Dani

babijoia disse...

Ai q fofo!!!Eu tb faço isso na rua!!!! Sou a que fica com vergonha e desvia o rosto rsssss
Mas a parte do casamento é verdade, ficamos neuróticas!!!

Bjks saudades!!!!!!!

May disse...

Nat, amei seu post! Eu acho que os casamentos mais bonitos são os que a gente consegue exatamente essa sintonia. Não importa onde é ou quanto estão gastando, quando rola essa ressonância entre os noivos e os convidados e a alegria transborda é um momento mágico, um momento único.
Que nossos casamentos sejam mágicos assim!!
Bjss

Ju disse...

Oi, Nat,

Também gosto de observar tudo e todos na rua... mas neste ponto sou tímida e faço tudo isso sob as lentes dos óculos escuros... heheheh Acho que tenho medo de ser descoberta!

Confesso que tenho medo de me preocupar tanto com os detalhes, com a economia e etc, e simplesmente fazer com que esses pequenos, mas valiosos detalhes passem desapercebidos... de ficar tudo mecânico.

Mas logo este pensamento vai embora e chego a conclusão que é impossível...

Que os nossos casamentos sejam abençoados, únicos e especiais ;)

beijocas, ju

Silvia disse...

Erick disse que você escreve muito bem, eu só respondi "eu já tinha te falado" =)

Comecei a escrever uma resposta, mas gostei tanto que vou postar no meu blog, ou talvez te mande por e-mail apenas, enfim...

Beijocas!!!

Natália disse...

Muitas noivas observadoras! :D Sorriam quando me virem na rua!!!! kkk

Syl, to louca pra ler. bjks

Silvia disse...

Ah, já que é assim...

Eu tb estou louca para te ver! Temos tanto o que conversar =) E você sabe que eu adoro conversar com você, né?

Beijocas!